Destaque

Vestida de Blues

Foto de Maurício Mascaro no Pexels “Tantos homens me desejam e nenhum me seduz. Sedução não é apaixonar-se. Mas esse dia sai vestida de sedução e pronta para matar, em caso de necessidade.” Tamborilava os dedos sobre a mesa de bar. Impaciente. O copo nunca vazio, levou aos lábios tantas vezes eu observei seu rosto. […]

Leia mais Vestida de Blues
Destaque

Alguém sem reticências

Se não me levar para jantar e nem souber cozinhar, então admire-me enquanto preparo a refeição vestida só com avental. E converse comigo sobre quase tudo ou tudo que nos convêm. Olhe-me na alma com a alma, devorando-me. Tocando-me onde mais ninguém conseguiu. Junte-se a mim na dança ou aprecie meu corpo semi nu no […]

Leia mais Alguém sem reticências
Destaque

Pelos olhos de um voyeur

Desci a escadaria, o vestido plissado não era branco, mesmo assim ele observou minhas coxas no descuido propositadamente. Tinha o mesmo descuido nos cabelos emoldurados pelo vento. As madeixas caindo pelo colo o excitaria tanto quanto minhas pernas. Eu não gostava, mas seu olhar era como uma poesia eroticamente desenhada. Eu sabia, seus olhos demoravam […]

Leia mais Pelos olhos de um voyeur
Destaque

A janela da mansão

Vanessa não tinha desapegos. Aos 18 anos já controlava sua fortuna e seus desejos. As janelas proeminentes do seu quarto facilitavam ao João, o caseiro, presenciar suas obscenidades. Não fosse um homem cheio de histórias para contar, ficaria mais chocado que excitado com Vanessa. Deliciava-se quando ela convidava a amiga morena de seios fartos para […]

Leia mais A janela da mansão
Destaque

Meu cardigã transparente

Ainda podia sentir o gosto do seu sêmen quando, um tanto desajeitado e eu desavisada descobri que toda nossa história não teria fim. E se resumia em mentiras. Cobri a nudez do meu corpo com um cardigã transparente, como pensei que era nossa relação. Discreta, mas transparente. Teu egocentrismo e a maneira de ver a […]

Leia mais Meu cardigã transparente
Destaque

Teu gosto no meu rosto

Me abrace contra seu gozo E me tenha extravagante Cheia de risos, imensa de dor Bruta de amor. Meus olhos também nos seus Meus lábios contra os seus… Entre meus seios o seu membro Imponente Rebentando de prazer. E o deleite agradável Seu perfume voluptuoso Entrega-me seu líquido Quente, revigorante! Lava-me a boca Com seu […]

Leia mais Teu gosto no meu rosto
Destaque

INDESEJADA ATRAENTE

Era bonita, mas nem tão inteligente. Alguma coisa naquele sorriso meio ingrato e no olhar desdenhoso lhe fez interessar-se. Perturbado, não gostou de ser ignorado. Sentia arrepios quando seu perfume lhe alcançava os instintos. Mais irritado que excitado observava o andar sem charme e o movimento desengonçado das mãos ao gesticular. Mania incômoda de tocar nas […]

Leia mais INDESEJADA ATRAENTE
Destaque

HELENA

Todo dia era como se fosse o mesmo, sustentado pela monotonia e repetição de atitudes. Na ordem de hábitos que eu mesmo acostumei. E toda manhã passava pela mesma rua e mesmo horário. Mas essa ordem foi alterada quando desviei os olhos do chão para a janela da casa amarela. Debruçada, assemelhava-se a uma pintura. […]

Leia mais HELENA
Destaque

Teoria dissoluta e absoluta

A vida é bem simples, não há necessidade de grandes amores para sobreviver. É PRECISO de SEXO. Mas não pode ser de qualquer um, nem de qualquer jeito e muito menos a qualquer hora. Tenho tantos amigos que nem preciso de parentes para importunar. Preciso de paz. E para isso a solidão é muito bem-vinda. […]

Leia mais Teoria dissoluta e absoluta
Destaque

Madness

Lembrei que você não viria Deixei o lençol daquele dia. O mesmo copo de Whisky, A marca do batom na parede. A janela entreaberta Para a brisa entrar. Misturar-se com seu cheiro Com meu medo… Ainda na almofada Inalava nosso sexo Sem nexo Um tanto complexo. Pensei no nosso último dia Das palavras de fúria. […]

Leia mais Madness
Destaque

Nudez de uma ocasião

Enquanto me despia em frente ao espelho, pensamentos perturbados invocavam minha mente. Praticamente uma regra. Lembranças do passado me faziam esse mal. Deixei a lingerie deslizar pelas pernas. Acariciei meus seios, ainda firmes. Quarenta anos. Pensei que essa idade chegaria quando eu já estivesse sendo avó. Que eu teria mais rugas e cabelos brancos. Mas […]

Leia mais Nudez de uma ocasião

Eu “Bem te vi”

O som que me agradava os ouvidos, era de um filhote de Bem-te-vi. Na procura pela sua mãezinha meu cão caçador o abocanhou. Só soltou com meu grito e o último suspiro foi nas minhas mãos. Essa espécie, também conhecida pelos índios como triste-vida. Pensei, como a minha. Não me queixava, mas a monotonia dos dias me […]

Leia mais Eu “Bem te vi”

Destruída pela luxúria

“Finjo, de batom nem sempre do mesmo tom, que está tudo bem, que sei andar de salto. Não caio e nem tropeço. Mas espero que até ao fim do dia, eu tenha pelo menos, um abraço. Porque quando a madrugada surge, vem junto com o silêncio do meu corpo. E quando todos pensam que minha […]

Leia mais Destruída pela luxúria

A tal da felicidade virtual

Antes mesmo do amanhecer, quando o sol ainda nem apareceu no horizonte Nicole já se conectava ao seu celular, ritual diário. E isso significava a todas as redes sociais possíveis. Vício atual. O bebê parou de resmungar para encher o pulmãozinho e lamentar num choro alto para se fazer lembrado. Já era mulher madura, mas […]

Leia mais A tal da felicidade virtual

Fragmentos de um Réveillon

E quando o fim de ano chega, me parece tudo tão nostálgico. Talvez o clima natalino estampado em cada esquina me faça lembrar que nunca tive infância. A única boneca de pano eu dividia com a irmã mais nova e entre brincar de esconde-esconde, me escondia do pai, se é que pode chamar assim, alguém […]

Leia mais Fragmentos de um Réveillon

Também sei falar de amor

* Entre elogios, disfarçado, me censuram por meus contos quase sempre ter um fim cruel. Eu sei. Agora, vou falar de AMOR. Amores que me dizem, me impressionam e me sufocam, porque tê-los? Se me entrego, me desdobro e no fim, me perco. E não há verdades, nem coragem. Levianos com minha sensatez Ignoram a minha […]

Leia mais Também sei falar de amor

Comidinha de fim de noite

Meu avô, descendente de Italianos, da Calábria, província catanzaro, sim, de pele morena queimada do sol e sangue quente. Como se não bastasse a meia dúzia de filhos que teve com a esposa, garantiu mais três com a amante. O charme quase inexplicável de um homem simples e de meias palavras bastava para que seduzisse […]

Leia mais Comidinha de fim de noite

Riscos e Rabiscos

De repente foi ficando cada vez mais fácil aceitar. Todo e qualquer pesadelo que viesse do seu lençol. Lembrei o que eu fazia enquanto me despia. Sem erros. Sem medidas. Só uma penumbra. Cobria retorcidamente nossos corpos. Ele rabiscou meus olhos num pedaço de papel, sem a mesma intensidade do mar. Escondido do lado esquerdo […]

Leia mais Riscos e Rabiscos