Destaque

Pelos olhos de um voyeur

Desci a escadaria, o vestido plissado não era branco, mesmo assim ele observou minhas coxas no descuido propositadamente. Tinha o mesmo descuido nos cabelos emoldurados pelo vento. As madeixas caindo pelo colo o excitaria tanto quanto minhas pernas. Eu não gostava, mas seu olhar era como uma poesia eroticamente desenhada. Eu sabia, seus olhos demoravam […]

Leia mais Pelos olhos de um voyeur

Entre amores

Dias de dissabores, eu me protegia entre os lençóis tão sozinha dos meus amores. Nem ele, nem outros, nem tantos poderiam saber o que eu trazia no peito e gritava entre aquelas paredes. Eu tinha tantos e ao mesmo tempo, nenhum. Por que na hora mais escura, no dia mais calmo, nenhum calor humano me […]

Leia mais Entre amores
Destaque

A janela da mansão

Vanessa não tinha desapegos. Aos 18 anos já controlava sua fortuna e seus desejos. As janelas proeminentes do seu quarto facilitavam ao João, o caseiro, presenciar suas obscenidades. Não fosse um homem cheio de histórias para contar, ficaria mais chocado que excitado com Vanessa. Deliciava-se quando ela convidava a amiga morena de seios fartos para […]

Leia mais A janela da mansão

Entre a luz e a escuridão

Eu não tinha dúvidas quando depositei minhas mãos nas suas. Mas elas apareceram quando seu jeito de me dizer com os olhos pareciam um Adeus. Recoloquei  minhas mãos em seu peito. Precisava sentir um coração, que não o meu. Porque ele pulsava muito mais quando eu te olhava. Eu tentei lhe prender pelo ventre e […]

Leia mais Entre a luz e a escuridão

Das minhas mentiras tudo é verdade.

” OU SERIA, DAS MINHAS VERDADES TUDO É MENTIRA…” Cantarolei a canção que contava nossa história. Cravei seu nome no meu tornozelo. Mas nada sangrou mais que a dignidade. Naquele círculo vicioso onde vidas entrelaçavam-se, descobri que eu tinha ligação com toda a “gente”. Diretamente ou não, meu nome fazia parte do enredo. Sem poder […]

Leia mais Das minhas mentiras tudo é verdade.

Sem rosto

Na mesma cama muitas se deitam. Deleitam-se. Hoje sei que nenhuma tem a minha estupidez. Nem meus olhos silenciosos E loucos os que não tem minha lucidez. E nesse jeito perigoso de aceitar Vou me desconcertando para não tentar. Homens daqueles que derrubam minha sensatez, Donos de um jogo que não sei jogar. Conhecedora da […]

Leia mais Sem rosto

Assim que se ama

Ao mesmo tempo que eu os tinha na cama, e os levava a loucura. Era contaminada pelo medo da tortura. Pela falta da *Ocitocina. E de tantos resumiam-se em nenhum. E na solidão descobri que a melhor maneira de amar. É amar a si mesmo. *Ocitocina: Hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior […]

Leia mais Assim que se ama

Como se fosse a primeira vez…

Ingenuidade virginal ainda, em seus 15 anos, Paty apaixonada por cinema, não podia ter arrumado melhor namorado que um dono de vários cinemas da sua cidade. Mais velho, experiente e bem dotado. Talvez não precisasse ser tão bem dotado. Porque a primeira vez pode ser lembrada exclusivamente pela dor. Não há prazer nenhum depois do […]

Leia mais Como se fosse a primeira vez…

Uma última vez

Vem…te faço uma massagem. Deita no meu ventre, quero sentir sua tensão. Afundou-se entre minhas pernas ajeitando-se carinhosamente. Eu nua, naquele momento sua Deixei os seios caírem sobre seu rosto Enquanto minhas mãos deslizavam seu tórax. Indo e vindo, movimentos sensuais Acabei esticada sobre seu corpo. Meu erro, foi deixar você pensar que era para […]

Leia mais Uma última vez